tIC TAC, TIC TAC

segunda-feira, fevereiro 7, 2011

Meus braços ardem, queimados pelo sol. Minha boca também.
A estrada era longa e quente. O vento escondeu-se nalgum lugar.
Distante.
[Na cabeça, tantas lembranças e uma coleção de saudades.]
Meus olhos ardem, queimados pelo sol. Meu coração também.
Arde de saudade. Saudade de você. E desses seus olhos que tão meus são.
Algumas vezes penso que sou só impulso. Outras, vejo o quanto sou capaz de calcular certos atos.
[Tudo pensado.]
Pense em mim, quem sabe, antes de dormir, talvez.
Que em meu pensamento, você tem regulado cada movimento, como um relógio a fazer tic tac, acompanhando as batidas do meu coração.
[Num ritmo ligeiramente doce.]
Tic tac, tic tac, tic tac
[É você.]

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: