vOU SENTIR SAUDADES, MEU AMOR…

sexta-feira, julho 12, 2013

Bob

Drão!
O amor da gente
É como um grão,
Uma semente de ilusão,
Tem que morrer pra germinar,
Plantar nalgum lugar,
Ressuscitar no chão,
Nossa semeadura.
Quem poderá fazer
Aquele amor morrer?
Nossa caminhadura,
Dura caminhada,
Pela noite escura…

Drão!
Não pense na separação,
Não despedace o coração,
O verdadeiro amor é vão,
Estende-se infinito.
Imenso monolito,
Nossa arquitetura.
Quem poderá fazer
Aquele amor morrer?
Nossa caminhadura,
Cama de tatame,
Pela vida afora…

Drão!
Os meninos são todos sãos,
Os pecados são todos meus,
Deus sabe a minha confissão,
Não há o que perdoar.
Por isso mesmo é que há de haver mais compaixão,
Quem poderá fazer
Aquele amor morrer?
Se o amor é como um grão,
Morre, nasce trigo,
Vive, morre pão.
Drão!

[Gilberto Gil]

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: