dES-RIMANDO

quarta-feira, abril 9, 2014

Desliga a luz e aperta a minha mão,
Ouve o rádio, tá tocando aquela canção,
Onde o rapaz, tão cansado, reaprendeu a amar.

Anda, acredita na nossa sorte,
Fecha os olhos, sente o vento que vem do norte,
Bebe o seu café, mas não esquece de sonhar.

Quem falou que era a hora certa, meu bem?
Que diferença faz se a gente vai de bicicleta ou de trem?
Se no fim das contas, a intenção da gente é se encontrar.

É se amar…

Tenho subido tão alto, com o coração na mão,
Medo da altura, de queda e da solidão,
E um coração para guiar…

Mas se eu já não sei mais fazer rima,
Se quando a gente canta, só desafina,
Quem poderá nos julgar?

[Eu aprendi errando, e errei tantas vezes,
Que me assustei com seus acertos,
Seus medos,
E suas juras de amor.]

E percebi que, se a gente sente frio na barriga,
Se o coração já não segue ritmo certo,
Se as mãos suam e as pernas tremem,

É só fechar os olhos,
deixar a rima pra lá,
e se entregar.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: