fALTOU AR

sexta-feira, agosto 21, 2015

o céu

“Me despeço dessa história e
Concluo: a gente segue a direção
Que o nosso próprio coração mandar.
E foi pra lá…
E foi pra lá…”

[Tiê – Assinado Eu]

pASSARÁS

quarta-feira, agosto 19, 2015

Na rua dos meus ciúmes,
Onde eu morei e tu moras,
Vi-te passar fora de horas,
Com a tua nova paixão.

De mim não esperes queixumes,
Quer seja desta ou daquela,
Pois sinto só pena dela,
E até lhe dou meu perdão.
Na rua dos meus ciúmes,
Deixei o meu coração.

Ainda que me custe a vida,
Pensarei com ar sereno,
Nesse teu ombro moreno,
Beijos de amor vão queimar.

Saudades, são fé perdida,
São folhas mortas ao vento,
Que eu piso sem um lamento,
Na tua rua, ao passar.

Ainda que me custe a vida,
Não hás-de ver-me chorar.

gRAFITE NO MURO DA MINHA SAUDADE

quarta-feira, março 25, 2015

WP_20150310_003gg

cORAÇÃO

segunda-feira, fevereiro 24, 2014

bruemalu

 

“Prefiro, assim, com você,
Juntinho, sem caber de imaginar,
Até o fim raiar.”

[Los Hermanos – Morena]

aPENAS RESPIRE. RESPIRO.

quinta-feira, fevereiro 6, 2014

Na frente do cortejo,
O meu beijo,
Forte como o aço,
Meu abraço.

São poços de petróleo,
A luz negra dos teus olhos,

Lágrimas negras caem, saem, doem.
Lágrimas negras caem, saem, doem.

Por entre flores e estrelas,
Você usa uma delas como brinco
Pendurado na orelha,
Astronauta da saudade,
Com a boca toda vermelha.

Lágrimas negras caem, saem, doem.
São como pedras de moinho que moem,
Roem, moem.

E você, baby,
Vai, vem,vai.
E você, baby,
Vem, vai, vem.

Belezas são coisas acesas por dentro,
Tristezas são belezas apagadas,
Pelo sofrimento.
Belezas são coisas acesas por dentro,
Tristezas são belezas apagadas,
Pelo sofrimento.

Lágrimas negras caem, saem, doem.
Lágrimas negras caem, saem, doem.

eU NÃO SEI MAIS ESCREVER SOBRE O AMOR

segunda-feira, dezembro 9, 2013

Show de Marisa Monte, 3 de dezembro de 2013, em João Pessoa

Marisa Monte, 3 de dezembro de 2013, em João Pessoa

Eu posso te fazer feliz,
Feliz, me sentir também.
Eu posso te fazer tão bem,
Eu sei, isso eu faço bem.
Roubar-te um beijo no salão,
Girar sem perder o chão,
Não vou deixar você cair,
Cintura, leve a minha mão.

Verdade, uma ilusão,
Vinda do coração.
Verdade, seu nome é mentira.

Eu posso te fazer ouvir
Milhões de sinos ao redor,
Eu posso te fazer canções,
O amor soa em minha voz.
Eu posso te fazer sorrir,
Meus olhos brilham para ti.
E os pés já sabem onde ir,
Ninguém precisa decidir.

Verdade, uma ilusão,
Vinda do coração.
Verdade, seu nome é mentira.

[Verdade, uma ilusão – Marisa Monte]

aRIANA

terça-feira, outubro 22, 2013

mUDA

sexta-feira, outubro 18, 2013

brunaas

“Take that look from off your face,
You ain’t ever gonna burn my heart out.”
[Oasis]

sIM, ASSIM SERÁ

quarta-feira, setembro 25, 2013

“E ninguém dirá que é tarde demais,
Que é tão diferente assim…”

 

 

[Los Hermanos]

pRESENTE-FUTURO

quinta-feira, setembro 19, 2013

“És um senhor tão bonito,
Quanto a cara do meu filho,
Tempo, tempo, tempo, tempo,
Vou te fazer um pedido:
Tempo, tempo, tempo, tempo…”

 

[Oração ao tempo – Caetano Veloso]

nÃO VAI CHOVER

sexta-feira, agosto 30, 2013

“Maybe, sometimes,
We’ve got it wrong, but it’s all right.
The more things seem to change,
the more they stay the same.
Oh, don’t you hesitate!

Girl, put your records on,
tell me your favorite song.
You go ahead, let your hair down.
Sapphire and faded jeans,
I hope you get your dreams.
Just go ahead, let your hair down.
You’re gonna find yourself some where,
some how.

Blue as the sky,
sunburnt and lonely.”

diasbruna

[Put your records on – Corinne Bailey Rae]

tUDO VOLTA

sábado, agosto 24, 2013

“tEM DÓ, PEQUENININHA”

sexta-feira, agosto 9, 2013

bruemalu
“…Mas quando a gente se vê,
É uma alegria sem fim.
A gente pega a saudade,
E manda ao longe assim.”

[Trio Virgulino]

pRETA

segunda-feira, agosto 5, 2013

maluu

“Eu sei que o tempo anda difícil,
E a vida tropeçando,
Mas se a gente vai juntinho,
Vai bem…”

[Mallu Magalhães]

mE ABRACE

sexta-feira, agosto 2, 2013

“Não consigo olhar no fundo dos seus olhos
E enxergar as coisas que me deixam no ar, me deixam no ar.
As várias fases, estações, que me levam com o vento,
E o pensamento bem devagar…

Outra vez, eu tive que fugir,
Eu tive que correr, pra não me entregar.
As loucuras que me levam até você,
Me fazem esquecer, que eu não posso chorar…”

[Roberta Campos]

aMANHECER

quarta-feira, julho 31, 2013

amanhecer

“Quando o sol nascer será
Para desenhar você,
Ou será você que virá,
Pro sol nascer?”

[Vanessa da Mata]

segunda-feira, julho 29, 2013

 

 

 

 

 

“Ainda que eu falasse a língua dos homens,
E falasse a língua dos anjos,
Sem amor, eu nada seria…”

[Legião Urbana]

segunda-feira, julho 29, 2013

“Foi só a voz guia,
Foi nem a metade,
Foi estrela guia,
Foi tanta verdade.
Um mero rascunho,
Mas foi divindade,
Grafite no muro
Da minha saudade.”

[Lenine]

vIVER É BOM…

domingo, julho 28, 2013

SAM_1267

…Partida e chegada,

Solidão?

Que nada!

[Cazuza]

rESPOSTA

quinta-feira, julho 25, 2013

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

“Você está vendo o que está acontecendo?
Nesse caderno sei que ainda estão os versos seus,
Tão meus, que peço (…) que os aceite em paz.”

[Skank]

mORANGO, CHOCOLATE E ESTRELAS

terça-feira, julho 23, 2013


Eu gostei de ouvir o som da sua voz de novo. De imaginar. Você que falava tanto, pelos dedos, e repentinamente silenciou. Tentei em vão entender ou chegar a alguma conclusão, mas não havia nenhuma, você parou de respirar perto de mim e eu não soube chegar de volta até você.
Tem sido difíceis os últimos dias, sabe? O peso dobrou, a ferida não sarou, a chuva não cessou e eu continuo confusa e atrapalhada, como eu havia te dito outro dia. Continuo com os mesmos bloqueios, as mesmas saudades, os mesmos desejos. Aquele velho frio na barriga não passou, como você deve ter imaginado, mas eu sinto que tem algo diferente também… Para mais ou para menos. Talvez mais vontade de ter menos medo.
Pode ser que as coisas mudem, pode ser que permaneçam iguais, pode ser que as distâncias aumentem, que os seus sorrisos não sejam mais partilhados comigo, mas eu quero saber de muitos sorrisos seus. De felicidade, de surpresas (boas), de desejos realizados, de reencontros, de paz, de som e de luz. E que continue correndo, correndo muito, em direção a isso que você acredita ser tão bonito, e que eu sei que é também. Sonhe, sonhe muito, porque eu consigo enxergar a concretização de tudo isso mais adiante. Porque você merece, porque você é capaz e porque eu só consigo desejar coisas boas a você e te querer muito bem. Só o bem.

“If I could reach the stars,
Pull one down for you.”
[Eric Clapton]

“àS CAUSAS PERDIDAS”

sexta-feira, julho 19, 2013

eh

eNTÃO ME EXPLICA

terça-feira, julho 16, 2013

“Hoje, mais uma vez, eu vi o sol sair. Fiquei sem dormir de tanto pensar. O volume, a cabeça a mil, e uma dúvida: Sera que a gente enlouqueceu, deixou o barco virar? Sera que a gente enlouqueceu, deixou poeira subir? Sera que a gente enlouqueceu, deixou um cheiro no ar? Sera que a gente enlouqueceu e se deixou levar? Sera que a gente enlouqueceu, ou quem enlouqueceu fui eu? Sera que tudo aconteceu dentro da minha cabeça?

Foto0514

[Será? – Bicho de pé]

tOCA BAIXINHO, MEU CORAÇÃO

segunda-feira, julho 15, 2013

SAM

vOU SENTIR SAUDADES, MEU AMOR…

sexta-feira, julho 12, 2013

Bob

Drão!
O amor da gente
É como um grão,
Uma semente de ilusão,
Tem que morrer pra germinar,
Plantar nalgum lugar,
Ressuscitar no chão,
Nossa semeadura.
Quem poderá fazer
Aquele amor morrer?
Nossa caminhadura,
Dura caminhada,
Pela noite escura…

Drão!
Não pense na separação,
Não despedace o coração,
O verdadeiro amor é vão,
Estende-se infinito.
Imenso monolito,
Nossa arquitetura.
Quem poderá fazer
Aquele amor morrer?
Nossa caminhadura,
Cama de tatame,
Pela vida afora…

Drão!
Os meninos são todos sãos,
Os pecados são todos meus,
Deus sabe a minha confissão,
Não há o que perdoar.
Por isso mesmo é que há de haver mais compaixão,
Quem poderá fazer
Aquele amor morrer?
Se o amor é como um grão,
Morre, nasce trigo,
Vive, morre pão.
Drão!

[Gilberto Gil]

cHOVE LÁ FORA

quinta-feira, julho 11, 2013

nO PARAÍSO

quarta-feira, julho 10, 2013

I must be strong,
And carry on,
‘Cause I know I don’t belong,
Here in Heaven.
 

[Eric Clapton]

uM DIA, DOIS, NUNCA MAIS

segunda-feira, abril 29, 2013

A gente vai esquecendo, sabe?
Pouco a pouco, dia a dia…
De repente se vai a cor favorita, o cheiro, a imagem do rosto amassadinho logo de manhã…
Quando menos se espera, você não lembra a comida menos pedida, o jeito de andar, o tom de voz…
No final do dia, você força para sentir aquele frio na barriga do reencontro, a vontade de ter vontade…
E um dia você acorda, vasculha na memória todas as lembranças, e só encontra vestígios vagos do que se foi para não voltar mais.

“Yes, I would dearly love to run away,
From your shadow,
For just one day.

I don’t ever want to steal your time,
‘Cause you seem fine
And I feel blue.
And I dont want to say the things i do,
‘Cause I know I feel it more than you.”

[One Day – Kt Tunstall]

yOU WILL SHELTER ME, MY LOVE

segunda-feira, abril 22, 2013

dEPOIS DAS DEZ

sexta-feira, abril 12, 2013

“Diga até mais, mesmo se for adeus.”

Engenheiros do Hawaii

é CEDO

quarta-feira, janeiro 23, 2013

 

Ainda é cedo, amor,
Mal começaste a conhecer a vida,
Já anuncias a hora de partida,
Sem saber mesmo o rumo que irás tomar.

Preste atenção, querida,
Embora eu saiba que estás resolvida,
Em cada esquina cai um pouco a tua vida,
Em pouco tempo não serás mais o que és.

Ouça-me bem, amor,
Preste atenção, o mundo é um moinho,
Vai triturar teus sonhos, tão mesquinhos,
Vai reduzir as ilusões a pó.

Preste atenção, querida,
De cada amor tu herdarás só o cinismo,
Quando notares estás à beira do abismo,
Abismo que cavaste com os teus pés.

[Cartola]

(:

quinta-feira, janeiro 17, 2013

e FOI POR AMOR

terça-feira, dezembro 18, 2012

Foi só um sorriso e foi por amor,
Nenhuma ironia, não foi por mal.
Foi quase uma senha pra te tocar,
Nem foi um sorriso, foi um sinal.

Por trás das palavras, da raiva, de tudo,
Sorri pra tentar chegar em você.
Foi como fugir pra nos proteger,
Enquanto eu sorrir ainda posso esquecer.

Quem vai te abraçar?
Me fala, quem vai te socorrer?
Quando chover e acabar a luz,
Pra quem você vai correr?
E quem vai me levar,
Entre as estrelas, quem vai fazer,
Toda manhã me cobrir de luz,
Quem, além de você?

Ninguém tem razão, tenta me entender,
E a gente é maior que qualquer razão.
Foi só um sorriso e foi por amor,
Te juro do fundo do coração.

Foi como tentar parar esse trem,
Com flores no trilho e acenar pra você,
Parece absurdo, eu sei, mas tentei,
Enquanto eu sorrir ainda posso esquecer.

Deixa isso passar, e quando passar,
Vou estar aqui te esperando.
Pra te receber,
E sorrir feliz, dessa vez,
Que esse amor é tanto.

Quem vai te abraçar?
Me fala, quem vai te socorrer?
Quando chover e acabar a luz,
Pra quem você vai correr?
E quem vai me levar
Entre as estrelas, quem vai fazer,
Toda manhã me cobrir de luz,
Quem, além de você?
Quem, além de você?

aCOSTUMAR

quarta-feira, dezembro 12, 2012

É, parece que o Sol vai demorar alguns dias para voltar a nascer…

nuvens

“Mas tudo bem,
Tudo bem, tudo bem…
Lá vem, lá vem, lá vem
De novo…
Acho que estou gostando de alguém,
E é de ti que não me esquecerei.”

[Legião Urbana]

tANTO TEMPO FAZ

sábado, dezembro 8, 2012

“Não, não vá me dizer palavras que venham me fazer chorar depois.”

[R.C.]

nÃO TENTE

sábado, dezembro 8, 2012

“Mas eu duvido que ele tenha tanto amor,
E até os erros do meu português ruim.”

[R.C.]

a LUZ APAGADA

sábado, dezembro 8, 2012

“Eu sei, que flores existiram,
Mas que não resistiram
A vendavais constantes.
Eu sei, que as cicatrizes falam,
Mas as palavras calam
O que eu não me esqueci…”

[R. C.]

e O VENTO VAI LEVANDO TUDO EMBORA

sexta-feira, dezembro 7, 2012

De tarde quero descansar,
Chegar até a praia e ver
Se o vento ainda está forte,
E vai ser bom subir nas pedras.
Sei que faço isso pra esquecer,
Eu deixo a onda me acertar,
E o vento vai levando tudo embora…

Agora está tão longe, vê,
A linha do horizonte me distrai.
Dos nossos planos é que tenho mais saudade,
Quando olhávamos juntos,
Na mesma direção.
Aonde está você agora,
Além de aqui, dentro de mim?

Agimos certo sem querer,
Foi só o tempo que errou,
Vai ser difícil sem você,
Porque você está comigo o tempo todo.
E quando vejo o mar,
Existe algo que diz
Que a vida continua e se entregar é uma bobagem.
Já que você não está aqui,
O que posso fazer
É cuidar de mim.
Quero ser feliz ao menos,
Lembra que o plano era ficarmos bem?
Ei, olha só o que eu achei: cavalos-marinhos…

Sei que faço isso pra esquecer,
Eu deixo a onda me acertar,
E o vento vai levando tudo embora…

sÓ PRA MIM

sábado, novembro 24, 2012

hÁ DE VIR

sábado, novembro 24, 2012

Eu quis te conhecer, mas tenho que aceitar
Caberá ao nosso amor o eterno ou o não dá.
Pode ser cruel a eternidade,
Eu ando em frente por sentir vontade.

Eu quis te convencer, mas chega de insistir,
Caberá ao nosso amor o que há de vir.
Pode ser a eternidade má,
Caminho em frente pra sentir saudade.

Paper clips and crayons in my bed,
Everybody thinks that I am sad,
I’ll take a ride in melodies and bees and birds.
Will hear my words,
Will be both us and you and them together.

I can forget about myself,
Trying to be everybody else,
I feel alright that we can go away,
And please my day
I’ll let you stay with me if you surrender.

Eu quis te conhecer, mas tenho que aceitar,
(I can forget about myself,
Trying to be everybody else)
Caberá ao nosso amor o eterno ou o não dá.
(I feel all right that we can go away)
Pode ser a eternidade má,
(And please my day)
Eu ando sempre pra sentir vontade.
(I’ll let you stay with me if you surrender).

 

[Janta – Marcelo Camelo]

 

vOCÊ SABE QUE SIM

sexta-feira, novembro 9, 2012

“Talvez o amor seja como um local de descanso, um abrigo da tempestade.
Ele existe para te oferecer conforto, ele está lá para te manter aquecido,
E naqueles tempos de dificuldade, quando você está sozinho,
A lembrança do amor vai te trazer de volta para casa…

Talvez o amor seja como uma janela, talvez uma porta aberta,
Ele te convida para chegar mais perto, ele quer te mostrar mais.
E mesmo se você perder a si mesmo e não souber o que fazer,
A lembrança do amor vai te acompanhar…

O amor para alguns é como uma nuvem, para alguns tão forte como o aço,
Para alguns um modo de vida, para alguns um modo de sentir.
E alguns dizem que o amor está persistindo, e alguns dizem que está desistindo.
E alguns dizem que o amor é tudo, e alguns dizem que não sabem…

Talvez o amor seja como o oceano, repleto de conflito, repleto de dor,
Como uma chama quando está frio lá fora, um trovão quando chove.

Se eu viver eternamente e todos os meus sonhos tornarem-se realidade,
Minhas lembranças do amor serão sobre você…”

Perhaps Love (Tradução) – John Denver

quarta-feira, outubro 31, 2012

“Conto os dias,
Conto as horas,
Os minutos vão
Cada vez mais devagar.
Tudo bem, vai passar.”

[Pedro Mariano – Sei de mim]

sE VOCÊ DIZ NÃO VIVER SEM MIM

segunda-feira, outubro 29, 2012

 

Eu gosto do claro, quando é claro que você me ama,
Eu gosto do escuro, no escuro com você na cama,
Eu gosto do não, se você diz não viver sem mim,
Eu gosto de tudo, tudo o que traz você aqui,
Eu gosto do nada, nada que te leve para longe,
Eu amo a demora, sempre que o nosso beijo é longo,

Adoro a pressa, quando sinto
Sua pressa em vir me amar,
Venero a saudade, quando ela está pra terminar
Baby, com você já, já…

Mande um buquê de rosas, rosa ou salmão,
Versos e beijos e o seu nome no cartão,
Me leve café na cama amanhã,
Eu finjo que eu não esperava.
Gosto de fazer amor fora de hora,
Lugares proibidos com você na estrada,
Adoro surpresas sem datas,
Chega mais cedo, amor,
Eu finjo que eu não esperava.

Eu gosto da falta, quando falta mais juízo em nós,
E de telefone, se do outro lado é a sua voz,
Adoro a pressa, quando sinto
Sua pressa em vir me amar,
Venero a saudade, quando ela está pra terminar,
Baby, com você chegando já…

Gosto de fazer amor fora de hora,
Lugares proibidos com você na estrada,
Adoro surpresas sem datas,
Chega mais cedo, amor,
Eu finjo que eu não esperava…

 

tODO DIA, UM POUCO MAIS

terça-feira, outubro 16, 2012

“Esqueça! As horas nunca andam para trás…”

 

[M.R.]

pROMISE

domingo, agosto 19, 2012

A flor que se banha com o orvalho da manhã uma hora murcha. A nuvem que fica suspensa guardando suas gotas para liberar quando chora, se desfaz. Um dia chove, lava a calçada, leva a terra, os passos, as letras escritas no chão. As frutas que amadurecem, caem das plantas, assim como as folhas no outono. As estrelas que surgem, brilham, ardem, flamejam indecentes de amor, explodem e somem. O sol que surge quando o dia vem, aquece, queima, e no fim do dia vai embora. A lua que espera ansiosamente poder aparecer, chamar atenção, jogar seu charme, filmar os olhos apaixonados dos apaixonados à beira mar, desaparece quando fica com sono e decide ir descansar sua beleza.  Dizem que esta é a lei da vida, o eterno ir e vir das ondas, o insistente aparecer e desaparecer das coisas. E funciona também com as pessoas. Há os que vêm e insistem em querer ficar, mas uma hora cansam, ou são simplesmente expulsos. Há os que vêm sem intenção de ficar, e o fazem depois de certa insistência. Mas, por fim, um dia acabam indo embora. Há os que passam e nem olham; os que pensam em parar, mas nem param; os que param sem pensar em ficar. Há os que amam, os que sorriem, os que falam, os que desejam, os que simplesmente sentem. E todos sentem muito, por fim. Lá de longe, as ondas anunciam a sua chegada através da brisa que bate no cabelo e arrepia a pele. A onda vai vir, mas vai passar. Você veio, você passou. [E ficou.]

__________________________________________________________________________

“My heart is drenched in wine,
But you’ll be on my mind
Forever…”

[Norah Jones]

iNFINITO

sábado, junho 9, 2012

 

 

 

 

 

“…meu amor não será passageiro,
te amarei de janeiro à janeiro,
até o mundo acabar…”

[Roberta Campos]

qUE SEJAMOS

sexta-feira, janeiro 28, 2011

Por alguns segundos, em alguns raros momentos, penso que o melhor que poderíamos fazer, é fazer de conta. De conta que tudo está bem, que o mundo é só nosso, que estamos juntos e fortes pro que der e vier. Que o que vai vir será bom, que o que passou valeu a pena, e que o vivido no momento é importante o suficiente para nos fazer desejar que um dia seja real. E assim, fazendo de conta, aos encontros e desencontros, às partidas e  saudades, aos retornos e certezas, quem sabe assim, veríamos o nosso faz de conta fazendo de conta que isso tudo ainda é pouco perto do que está por vir.

Então, seja verdade, seja você, sejamos nós.

 

“…E como um par,
O vento e a madrugada,
Iluminavam a fada,
Do meu botequim…

Valsando como valsa
Uma criança,
Que entra na roda,
A noite tá no fim.

Ela valsando,
Só na madrugada,
Se julgando amada,
Ao som dos Bandolins…”

[Oswaldo Montenegro]

eSTA NOITE

quarta-feira, dezembro 29, 2010

“But you can say, baby…
Baby, can I hold you tonight?
Maybe if I’d told you the right words,
At the right time,
You’d be mine…”
Tracy Chapman

nÃO MESMO

quinta-feira, dezembro 2, 2010

“And it pains me so much to tell
That you don’t know me that way…”

 

 

Nelly Furtado

[iM]PERFEITA SIMETRIA

domingo, novembro 7, 2010

“Então pegue o telefone ou um avião,
Deixe de lado os compromissos marcados,
Perdoa o que puder ser perdoado,
Esquece o que não tiver perdão!
E vamos voltar aquele lugar,
Vamos voltar…”

[Engenheiros do Hawaii]

pEDAÇO-S

segunda-feira, novembro 1, 2010

“…Não sei por quê acontece assim, e é sem querer,
o que não era pra ser…”

[Legião Urbana]

pEDAÇOS

segunda-feira, novembro 1, 2010

“Se quiseres voltar, volta não!”

 

[Legião Urbana]

“cUIDA DO QUE É SEU EM MIM…”

sábado, setembro 25, 2010

“e AINDA ESPERO RESPOSTA…”

domingo, agosto 15, 2010

A cidade está calmamente silenciosa. E eu, estranhamente agitada.
Tenho a impressão de que tenho toda a energia do mundo em mim, e eu preciso colocá-la pra fora de alguma forma, seja trabalhando, escrevendo, pensando, desejando. Você…
Meus dias têm sido poéticos, e têm se resumido em uma eterna espera.
Espera pelo estágio que não se concretiza, espera pelo início dos trabalhos no meu TCC, espera por alguns planos que não se realizarão, além de outros que já começaram a se materializar, sem esquecer-me de citar a espera desesperada de esperar calmamente e nunca cansar de te esperar.
“Mudaram as estações, nada mudou…”
Se mudou ou não, o que foi ou o que ficou, o que é e o que já não é mais, é o que eu tenho tentado descobrir.

Boa noite.

– dESEJO. – DE MUDAR? – TALVEZ…

domingo, agosto 15, 2010

Você atravessando aquela rua vestida de negro,
E eu lhe esperando em frente a um certo bar, Leblon.
Você se aproximando e eu morrendo de medo,
Ali, bem mesmo em frente a um certo bar, Leblon.

Quando eu atravessava aquela rua, morria de medo,
De ver o teu sorriso e começar um velho sonho bom,
E o sonho fatalmente viraria pesadelo,
Ali, bem mesmo em frente a um certo bar, Leblon.

– Vamos entrar…
– Não tenho tempo!
– O que é que houve?
– O que é que há?
– O que é que houve, meu amor, você cortou os seus cabelos?
– Foi a tesoura do desejo, desejo mesmo de mudar!

[Alceu Valença – Tesoura do desejo]

oSSEVA

domingo, maio 2, 2010

“Quanto tempo levar,
quero saber se você
É tão forte que nem lá
no fundo irá desejar!

No clarão do luar,
espero…”


[Aveso – Jorge Vercilo]

eU APENAS QUERIA

segunda-feira, março 8, 2010

Eu apenas queria que você soubesse
Que aquela alegria ainda está comigo,
E que a minha ternura não ficou na estrada,
Não ficou no tempo presa na poeira.

Eu apenas queria que você soubesse
Que esta menina hoje é uma mulher,
E que esta mulher é uma menina,
Que colheu seu fruto flor do seu carinho.

Eu apenas queria dizer a todo mundo que me gosta
Que hoje eu me gosto muito mais,
Porque me entendo muito mais também.

E que a atitude de recomeçar é todo dia, toda hora,
É se respeitar na sua força e fé,
E se olhar bem fundo até o dedão do pé.

Eu apenas queira que você soubesse
Que essa criança brinca nesta roda,
E não teme o corte de novas feridas,
Pois tem a saúde que aprendeu com a vida.


[Eu apenas queria que você soubesse – Gonzaguinha]

mUITO, MUITO POUCO!

sexta-feira, fevereiro 26, 2010

“Pronto! Agora que voltou tudo ao normal, talvez você consiga ser menos rei e um pouco mais real! / Esqueça! As horas nunca andam para trás! Todo dia é dia de aprender um pouco do muito que a vida traz. / Mas muito pra mim é tão pouco, e pouco é um pouco demais! Viver tá me deixando louca, não sei mais do que sou capaz! / Gritando pra não ficar rouca, em guerra lutando por paz, muito pra mim é tão pouco e pouco eu não quero mais! / Chega! Não me condene pelo seu penar! Pesos e medidas não servem pra ninguém poder nos comparar! / Porque eu não pertenço ao mesmo lugar em que você se afunda tão raso, não dá nem pra tentar te salvar! / […] / Veja, a qualidade está inferior, e não é a quantidade que faz a estrutura de um grande amor! / Simplesmente seja o que você julgar ser o melhor, mas lembre-se que tudo que começa com muito pode acabar muito pior! / […] Muito pra mim é tão pouco e pouco eu não quero mais!”

[Muito pouco – Maria Rita]



qUIÇÁ!

quarta-feira, fevereiro 17, 2010

Não se afobe não,

Que nada é pra já!

Amores serão sempre amáveis,

Futuros amantes, quiçá!

Se amarão sem saber

Com o amor que eu um dia

Deixei pra você.

[Futuros amantes – Chico Buarque]



iNSUBSTITUÍVEL?!

terça-feira, fevereiro 9, 2010

Faz assim, fica calado! Deixa de lado, deixa no canto, me deixa aqui. Você não é, não soube ser o que devia, e eu mereço o céu. Não te reconhecer mais é o que reforça a idéia de que eu fiz a coisa certa quando te deixei. Siga o caminho que foi escolhido pra você, que eu vou pensar mais um pouco no que fazer. Eu não vou mentir pra mim, não vou me enganar, a luz está bem acima da minha cabeça mesmo que você tente quebrá-la. Eu olhei seus olhos e um enorme vazio tomou conta do ar. Tão de repente, tudo mudou. E, esse “de repente” que vinha definindo tão bem você, já que foram assim que as coisas aconteceram nos últimos tempos, te tirou do último lugar da fila para te colocar fora dela. Não há nada a esconder, vista as luvas se quiser me tocar, suas mãos mudaram de forma, sua forma mudou de cor, sua cor perdeu a graça, assim como seu rosto e todo o resto. E o que restou de você, é muito pouco pra mim.

“I can have another you by tomorrow,
So don’t you ever for a second get to thinking
You’re irreplaceable!

Eu posso ter outro como você para amanhã,
Então, você, nem por um segundo pense
Que você é insubstituível!”

[Irreplaceable – Beyoncé]



oU SABE, QUEM SABE…

segunda-feira, janeiro 25, 2010

“Porque são tantas coisas azuis,
E há tão grandes promessas de luz,
Tanto amor para amar de que a gente nem sabe…”

(Marcha da quarta feira de cinzas – Vinícius de Moraes)

E foi chegando, devagar. Aproximando-se pausadamente. Num dia daqueles, com um sol daqueles. O calor ajuda, às vezes. Acompanhando um sentimento de paz, de quietude. A vida é assim, o amor tem dessas coisas.  O amor é assim, a vida tem dessas coisas. E se há algo nessa vida que eu sei que possuo muito, é amor. Dentro e fora de mim. E, de tão doce sensação, presenciei o surgimento de algo inesperado. Aquela tranqüilidade toda tinha um motivo. Ah, tinha sim.



lA SOLEDAD…

domingo, novembro 8, 2009

“…Quizá si tú piensas en mi,
Si a nadie tú quieres hablar,
Si tú te escondes como yo,
Si huyes de todo y si te vas,
Pronto a la cama sin cenar,
Si aprietas fuérte contra tí
La almohada y te echas a llorar,
Si tú no sabes cuanto mal
Te hará la soledad…

(…)

Es imposible dividir así
La vida de los dos,
Por eso espérame, cariño mio,
Conserva la ilusión…

(…)

Por eso, espérame porque
Esto no puede suceder ,
Es imposible separar así
La historia de los dos,
La soledad…b.dias2

…Quem sabe você pensa em mim,
Se com ninguém quer falar,
E se você se esconde como eu,
Se foge de tudo e vai
Dormir sem jantar,
Se aperta forte a almofada contra si
E começa a chorar,
Se você não sabe quanto mal
Te fará a solidão…

(…)

É impossível dividir assim
A vida de nós dois,
Por isso, espera-me, amor meu,
Conserva a ilusão…

(…)

Por isso, espera-me porque
Isto não pode acontecer,
É impossível separar assim
A história de nós dois,
A solidão…”

[La soledad – Laura Pausini]

é TEMPO AINDA

segunda-feira, novembro 2, 2009

Me cansei de ficar mudo, sem tentar, sem falar,
Mas não posso deixar tudo como está!
Como está você?
(…)
Tô cansada de chorar,
Não sei mais o que fazer…
(…)
E você como está?
(…)
Eu também to por aí!
(…)
É a saudade que me diz,
Que ainda é tempo pra viver feliz…

[Ainda é tempo de ser feliz – Maria Rita]



dANÇA NAS NUVENS

domingo, novembro 1, 2009

Eu vi hoje uma nuvem que me era familiar, embora estranha. Era meu possível inverso, com formas que não combinavam com as minhas. Linhas retas, contorno forte, quase sem preenchimento. Uma nuvem tão bonita e doce, talvez. Uma nuvem fria e sozinha, porém. Eu a observei por um longo, longo tempo, e percebi que gostava dela, embora não soubesse o real motivo disto. E não entendi como podia acontecer, visto ser ela tão estranhamente oposta a mim. Eu era uma nuvem gorda. Como que preenchida por sonhos e por pessoas queridas. Eu sou inteiramente preenchida. Nenhum vão vazio, pelo contrário, está tudo tão apertado e, ainda assim, sempre aperta-se um pouco mais para entrar mais algum. Eu segui a nuvem por um longo tempo. Eu a quis capturar e guardá-la em minha mente. Eu a quis, paixão a primeira vista mesmo. E aquele papo de “os opostos se atraem” nos caiu tão bem… Mas eu a amava de forma diferente, contentando-me em poder vê-la, mesmo não podendo tocá-la ou tê-la perto de mim. Porque eu sabia que o vento a levaria pra longe, para outros céus e outras nuvens tão apaixonadas quanto eu. Eu a amei tão rapidamente.  Justo eu, que por vezes sou tão lentamente estática. Eu a amei por tanto tempo, que perdi a conta. Justo eu, que sou tão péssima em matemática. E o amor simplesmente aconteceu, entre nós, duas nuvens opostas. Logo eu, uma nuvem tão redonda e gorda, preenchida de sonhos e pessoas queridas. Logo ela, uma nuvem tão estranhamente diferente, com linhas tão retas e pontudas, como lâminas afiadas. E, depois de tanto tempo observando aquela nuvem, naquele momento de amor tão profundamente doce e sentimental, eu vi que a nuvem era você. E o vento a levou. O levou? Levarás…



“Não precisa me lembrar, não vou fugir de nada, sinto muito se não fui feito um sonho seu…”

(Skank)



pER SEMPRE…

sábado, outubro 31, 2009

meunenemeeu

“Su qualunque strada, in qualunque cielo e comunque vada, noi non ci perderemo. Apri le tue braccia, mandami un segnale, non aver paura, che ti troverò. Non sarai mai solo, ci sarò, continuando in volo che, che mi riporta dentro te… Per sempre!”

“Em qualquer estrada, em qualquer céu e de qualquer jeito seja, nós não nos perderemos. Abre teus braços, me manda um sinal, não tenha medo, que te acharei. Nunca estarás sozinho, eu lá estarei, prosseguindo o vôo que, que me conduz dentro de ti… Pra sempre!”

[Le cose Che vivi – Laura Pausini]

tALVEZ, QUEM SABE…

terça-feira, outubro 20, 2009

“Perdoa por eu ter te escolhido, para ser pra sempre a minha companhia,
Perdoa por eu ter acreditado neste sonho todo dia…
Perdoa por eu ter te perdoado, na hora que eu devia te esquecer,
Perdoa por eu ter me preparado e me guardado pra você,
(…)
Quem sabe amanhã talvez, quem sabe…
O tempo coloca tudo no seu lugar,
(…)
Aquilo que tem que ser, será…”

[Perdoa – Raça Negra]

euamovoce! ‘Quand tu me prends dans tes bras,
Quand je regarde dans tes yeux,
Je vois qu’un Dieu existe, Ce n’est pas dur d’y croire…’

‘Quando você me prende em seus braços,
Quando olho dentro dos seus olhos,
Eu sei que Deus existe,
Não é difícil acreditar…’

[Something – Sakira]

vAI (?!)

sexta-feira, março 6, 2009

Se nos fosse possível saber com antecedência o que poderia nos causar ou não decepções, não criaríamos tantas expectativas  – em relação a algo ou alguém – e evitaríamos assim tantas frustrações, medo, dor. Porque não há nada pior que acreditar numa coisa com toda fé possível e, repentinamente, ser obrigado a ver que não era como você esperava que fosse. Mas a culpa, ainda assim, ao meu ver, é de quem acredita. Afinal, se todos na vida estão aptos a cometer erros, até nós mesmos, por que criar a tola ilusão de que há alguém diferente (no mínimo de outro planeta), que não cometerá tais atos por pena ou amor a nós? Até porque quem ama também magoa. Quem ama também mente e até ilude, mas muitas vezes nem é com más intenções. Só que, como de boas intenções o inferno tá cheio, tô fugindo desse tipo de coisa. Iludir-se faz parte da vida, mas ser feito de otário é outra história, e se você permite que façam isso com você, boa sorte, meu amigo. Escolher entre o que é certo e o que é mais fácil é complicado, mas sempre é possível o fazer sem precisar passar por cima de alguém.

“Só as coisas que você não quis me fazem companhia,
Eu fico à vontade com a sua ausência…
Eu já me acostumei a esquecer…
Tudo que vai deixa o gosto, deixa as fotos,
Quanto tempo faz?
Deixa os dedos, deixa a memória,
Eu nem me lembro mais…”


[Postado ao som de:  Tudo que vai – Capital Inicial]

pARTIDA

sábado, outubro 18, 2008

‘…Esses dias eu não esqueço.
Nem precisa adivinhar, como vão as coisas,
Nada vai sair do lugar…’

[Ponto de partida – Marjorie Estiano]

“cONFUSA, POR ME VER CHEGANDO ASSIM…”

quinta-feira, julho 3, 2008

“Vivia a te buscar/ Porque pensando em ti/ Corria contra o tempo/ Eu descartava os dias/ Em que não te vi/ Como de um filme/ A ação que não valeu/ Rodava as horas pra trás/ Roubava um pouquinho/ E ajeitava o caminho/ Pra encostar no teu/ Subia na montanha/ Não como anda um corpo/ Mas um sentimento/ Eu surpreendia o sol/ Antes do sol raiar/ Saltava as noites/ Sem me refazer/ E pela porta de trás/ Da casa vazia/ Eu ingressaria/ E te veria/ Confusa por me ver/ Chegando assim/ Mil dias antes de te conhecer” (Valsa brasileira – Edu Lobo e Chico Buarque)

vOU SIM, MUITO…

segunda-feira, junho 23, 2008

“Você é criança e vai chorar…”

(Você pediu e eu já vou daqui – Antônio Marcos)

lONGE DE MIM

segunda-feira, junho 16, 2008

A cor do céu lá fora está igual ao meu coração, triste e escuro. Sinto frio, mas já nem sei se é mesmo o clima. Penso em você, mas não sei… Eu nunca sei… Sei apenas que sinto sua salta.
Deixo de lado o seminário que me inquieta para ouvir mais uma vez a mesma música…

Só você pode entender o que estou falando…
Tanta coisa aconteceu e nada se perdeu…
Alguém pode me explicar o que é amar sem você?

Se eu pudesse enganava meu coração
Dizendo que o amor é uma lenda e nada mais
E eu até inventava outra paixão…
Mas falta você pra viver o meu conto de amor…

Conto de amor – Sandy & Júnior

cARTOLA

quarta-feira, junho 11, 2008

Ainda é cedo, amor
Mal começaste a conhecer a vida
Já anuncias a hora da partida
Sem saber mesmo o rumo que iras tomar

Preste atenção, querida
Embora eu saiba que estás resolvida
Em cada esquina cai um pouco tua vida
Em pouco tempo não serás mais o que és

Ouça-me bem, amor
Preste atenção, o mundo é um moinho
Vai triturar teus sonhos tão mesquinhos.
Vai reduzir as ilusões à pó

Preste atenção, querida
Em cada amor tu herdarás só o cinismo
Quando notares estás à beira do abismo
Abismo que cavastes com teus pés

O mundo é um moinho – Cartola



eSPECIAL

quinta-feira, março 13, 2008

‘Mas de repente, você me beija…’

[Anjo – Banda Eva]



mAYBE

quinta-feira, janeiro 24, 2008

“With all the changing seasons of my life, maybe I’ll get it right next time…”

Com todas as mudanças de estações da minha vida, talvez eu acerte da próxima vez.”

Estranged – Guns n’ Roses

(sEM TÍTULO)

quinta-feira, janeiro 17, 2008

…You see i haven’t been the same
Since that cold November day…’
(Where Do Broken Hearts Go – Whitney Houston)

mEU BEM…

sábado, dezembro 1, 2007

Veja bem, meu bem
Sinto te informar que arranjei alguém
pra me confortar.
Este alguém está quando você sai
E eu só posso crer, pois sem ter você
nestes braços tais.Veja bem, amor.
Onde está você?
Somos no papel, mas não no viver.
Viajar sem mim, me deixar assim.
Tive que arranjar alguém pra passar os dias ruins. Enquanto isso, navegando vou sem paz.
Sem ter um porto, quase morto, sem um cais.

E eu nunca vou te esquecer amor,
Mas a solidão deixa o coração neste leva e traz.

Veja bem além destes fatos vis.
Saiba, traições são bem mais sutis.
Se eu te troquei não foi por maldade.
Amor, veja bem, arranjei alguém chamado:
SAUDADE…

Veja bem, meu bem – Los Hermanos

sERÁ MELHOR FUGIR?

sábado, novembro 24, 2007

Pode acordar que é cedo
Pra aliviar meu pranto
Pra me levar pra longe do medo
E me juntar a você
Deixe eu contar segredos
Que me tiraram o sono
Deixe eu mostrar o quanto eu desejo
Ter você do meu lado
Sempre que eu merecer
Me chama, me faz acreditar nos sonhos
Saber que ainda existe um mundo
Que vai salvar a nossa história.
Me chama, me olha e diz que é tudo engano
Que a vida vai mudar meus planos
E não será melhor fugir.

É cedo – Roupa Nova


“aNDEI FUGINDO, MAS ESTOU AQUI…”

sexta-feira, novembro 23, 2007

Me dá a mão
Me leva embora
Passou da hora, já bebi demais
Ninguém mais me considera
Só velhos, bêbados e animais
Gastei tantas palavras por gastar
Agora as pobres tentam se salvar
Me pega e leva
Porque eu te amo
Andei fugindo mas estou aqui
Escutando baladas bregas
Deixar de te amar não é pra mim
Não se deixa de amar assim
Seja como for
Mas seja sempre o meu amor perpétuo
Onde estiver esteja
Onde está
Meu peito aberto
Me pega e leva
Porque eu te amo
Andei fugindo mas estou aqui
Derretido, sentimental
Porque deixar de amar não é normal
Não se desama dando um mero tchau
Seja como for
Mas seja sempre o meu amor perpétuo
Onde estiver esteja
Onde está
Meu peito aberto

Peito aberto – Kid Abelha